Publicado por: Ricardo Shimosakai | 01/04/2011

Projeto inclusivo propõe criar Safári dos Sentidos no Jardim Botânico de Curitiba


O secretário especial dos Direitos da Pessoa com Deficiência, Irajá de Brito Vaz, apresentou à secretária municipal do Meio Ambiente, Marilza Dias, o projeto para viabilizar o Safári dos Sentidos, nas dependências do Jardim Botânico. A proposta é criar um espaço adequado para visitação de deficientes visuais, nos moldes do Jardim das Sensações, que já funciona no Jardim Botânico, no Jardim das Sensações, deficientes visuais podem sentir e tocar diversas espécies de plantas da flora brasileira.

O projeto, de acordo com Irajá, é permitir ao deficiente visual experimentar sensações que em visitas a um zoológico convencional não são possíveis, como a percepção das formas e dimensões do animal observado. “A ideia é aproveitar o acervo do Museu de História Natural e apresentar os animais empalhados, de modo que essas pessoas possam tocá-los e perceber suas características anatômicas”, disse o secretário Irajá.

O Jardim Botânico, marca registrada de Curitiba, foi inaugurado em 1991. É um dos pontos mais visitados de Curitiba criado à imagem dos jardins franceses, estende seu tapete de flores aos visitantes logo na entrada. A estufa, em estrutura metálica, abriga espécies botânicas que são referência nacional, além de uma fonte d’água. A mata nativa está ponteada de trilhas para percursos a pé.

O Museu Botânico, dirigido por Gert Hatschbach, atrai pesquisadores de todo o mundo. Tem espaço para exposições, biblioteca e auditório. Atrás da estufa está localizado o espaço cultural Frans Krajcberg com exposição permanente de 114 esculturas desse artista/ambientalista.

O Jardim das Sensações é uma área de 2.381 metros quadros especialmente adaptada com plantas e equipamentos que estimulam os sentidos como tato, olfato e a audição dos visitantes. O percurso no Jardim tem 200 metros e será feito em grupo de, no máximo, 20 pessoas. Primeiramente, os grupos percorrerão o trecho de olhos vendados e, depois, sem a venda. Uma trilha feita em concreto antiderrapante e com corrimão de apoio em todo o trecho levará os visitantes por ambientes ornamentados de plantas, água e outros elementos naturais.

Na entrada, os visitantes receberão dos monitores as orientações e as vendas. Um mapa tátil mostra como será o percurso. As plantas também estarão identificadas com placas em braile. Logo no começo da trilha serão dispostos vasos com plantas de diferentes texturas, formatos e aromas. Os vasos ficam numa altura de um metro do chão, ao alcance das mãos. No meio da trilha, há um pequeno lago com cascata e ponte. A idéia é provocar os sentidos com o barulho da água. Logo depois da água, os visitantes passarão por um estreito corredor de vegetação.

Além do som provocado pelo vento nas plantas, em meio à vegetação há sinos de diferentes materiais e tamanhos. A intenção é estimular a audição dos visitantes. “Muito mais do que caminhar por um ambiente bonito e agradável, o passeio pelo Jardim das Sensações é um passeio pelos nossos sentidos”, diz a arquiteta Denise Mitiko, responsável pelo projeto.

Fonte: Prefeitura de Curitiba


Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: