Publicado por: Ricardo Shimosakai | 19/09/2011

Inaugurado o Sesc Bom Retiro. Um centro cultural com diversos ítens de acessibilidade.


O Serviço Social do Comércio (Sesc) São Paulo inaugurou dia 27 de agosto, a nova unidade Bom Retiro, na Alameda Nothmann, 185, região central de São Paulo. Com projeto arquitetônico de Leon Diksztejn, o conjunto levou três anos para ser construído e possui 14 mil m² de área construída, em um terreno de aproximadamente 4 mil m². Para o diretor-regional do Sesc, Danilo Santos de Miranda, “a relação das unidades com o entorno é fundamental para a ação da instituição de acolher o diverso e propor a convivência e inclusão social. Além disso, a Unidade Bom Retiro traduz a vocação para a pluralidade, tanto no atendimento do trabalhador do comércio local como no atual debate sobre a revitalização da região central da cidade”.

Dentre outros equipamentos, o Sesc Bom Retiro oferece aos paulistanos: Teatro com palco italiano de 198m², depósito e apoio, camarins e capacidade de 291 lugares, incluso neste número 9 lugares para deficientes físicos, 6 lugares para obesos e 08 lugares para mobilidade reduzida; ginásio poliesportivo coberto; piscina semiolímpica coberta e aquecida por meio de energia solar; espaço para exposições; e ainda salas de ginástica multifuncional e para oficinas de criatividade.

Conta também com área de alimentação; brinquedoteca; “área de convivência com iluminação e ventilação natural; clínica odontológica; sala de Internet livre; biblioteca; estacionamento coberto com bicicletário; e um moderno sistema de operação, baseado nos valores da sustentabilidade, como o aquecimento solar para água de banho e de piscina”.

Tais espaços têm por objetivo proporcionar um momento acolhedor para que as pessoas possam se divertir, exercitar o diálogo, a criatividade e o bem-estar corporal. A nova unidade apresenta um espaço propício para a prática da cidadania, a convivência e o aprimoramento humano. “É preciso pensar na questão da acessibilidade no palco, respeitando também o artista”, afirma.

A entrada possui acesso universal e livre para todas as pessoas por meio de dois conjuntos de elevadores e rampas. Possui banheiros e vestiários adaptados, espaço reservado para cadeirantes no teatro e vagas de garagem para veículos de pessoas com mobilidade reduzida. A obra teve um investimento de R$ 53 milhões que, segundo o diretor Danilo Santos de Miranda, cumpriu as expectativas da projeção.

Contará com, aproximadamente, 160 funcionários para atender a demanda da população local. A estimativa mínima no atendimento inicial é de oito mil pessoas por semana nos diversos programas oferecidos. “A média na unidade Belenzinho do Sesc, por exemplo, é de 20 mil pessoas por semana. No verão alcança cerca de 40 mil visitantes”, completa Miranda.

Fonte: DCI


Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: