Publicado por: Ricardo Shimosakai | 21/12/2011

Acessibilidade para grandes eventos brasileiros é discutida em eventos de turismo


O Ministério do Turismo (MTur) reuniu representantes das cidades-sede da Copa do Mundo de 2014 para a 7ª Reunião da Câmara Temática Nacional de Desenvolvimento do Turismo (CTNDT). Os principais temas do encontro foram o planejamento estratégico do governo federal e os projetos de capacitação profissional que estão sendo desenhados pelo MTur para o evento.

Segundo a assessora especial do MTur e coordenadora da CTNDT, Suzana Dieckmann, o objetivo foi estabelecer um eixo de qualificação que deixe seu legado para o turismo nacional. “Estamos desenvolvendo ações com os países do Mercosul, abrindo projetos com entidades como o Sebrae e o Inmetro e vamos iniciar 2012 com campanhas de divulgação e sensibilização. A capacitação dos profissionais e dos serviços turísticos vai ultrapassar a Copa 2014 e as Olimpíadas do Rio de Janeiro, em 2016”, afirmou a coordenadora.

O coordenador geral das Câmaras Temáticas do Ministério do Esporte, Joel Benin, ressaltou que o planejamento para a Copa 2014 não está dissociado do plano de desenvolvimento do país que vem sendo trabalhado pelo governo federal. “O estágio atual é de investimentos em telecomunicações, energia e equipamentos aéreos. A etapa seguinte será voltada para adequação da malha aérea. Vamos preparar todas as regiões do país para receber a competição com qualidade acima daquela esperada pelos turistas”, disse.

A reunião serviu para que as 12 cidades conheçam os critérios que serão avaliados para a seleção de propostas a serem apoiadas pelo MTur. Acessibilidade, sinalização turística e centros de apoio aos turistas estão entre as prioridades. O objetivo é que, no início de 2012, a pasta já tenha um diagnóstico sobre as necessidades de cada cidade-sede do mundial. O evento reuniu representantes de Brasília, Recife, Fortaleza, Natal, Salvador, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, São Paulo, Curitiba, Porto Alegre, Manaus e Cuiabá.

Em outro evento, na capital carioca, o I Seminário Fluminense de Turismo Acessível marcou a preocupação do Estado do Rio de Janeiro em discutir propostas que possam ser postas em prática. “A realização das Paraolimpíadas no Rio vem para evidenciar a necessidade de qualificação e infraestrutura, mas essa ação é muito mais abrangente, é para que todo e qualquer turista ou morador possa usufruir o que o Rio de Janeiro oferece”, destacou o subsecretário de Estado de Turismo, Audir Santana.

Audir ainda comentou que a cidade do Rio não dispõe de nenhum espaço totalmente acessível, um quadro a ser revertido e que a prefeitura já está se mobiliza para tanto. Na esfera estadual, Marcos Pereira, chefe de gabinete da Secretaria de Estado de Turismo afirmou que já existe um orçamento de R$150 milhões aprovado para as principais ações turísticas que contemplam a acessibilidade.

“A sinalização turística vai respeitar todas as leis vigentes de acessibilidade, além disso, já está disponível uma verba de R$4 milhões para investir no primeiro semestre de 2012 em qualificação para o mercado de trabalho turístico que capacitará profissionais deficientes ou não para trabalhar com todos os públicos”, afirmou Marcos Pereira.

A burocracia também foi levantada como entrave pelo empresário Carlos Alberto, cadeirante e dono da Laura Tour, empresa de turismo especializada em pessoas com pouca mobilidade. Carlos tem um veículo que comporta quatro cadeirantes e seis acompanhantes que ele mesmo dirige. Por não possuir o Cadastur, que exige um escritório em área comercial, caso que não se encaixa a Laura Tur, já que o registro da empresa é na residência do proprietário, Carlos perde oportunidades de trabalho e a própria divulgação da empresa por órgãos públicos em guias oficiais. “Para ter um endereço comercial preciso de dinheiro, para ter dinheiro tenho que trabalhar e para trabalhar bem preciso ter o Cadastur, que não posso obter com o endereço residencial”, afirmou Carlos.

O evento foi promovido em parceria do Sebrae, Secretaria de Estado de Turismo (Setur) e a Companhia de Turismo do Estado do Rio de Janeiro (TurisRio). No ano que vem, o seminário será realizado na Associação Niteroiense de Deficientes Físicos.

Fonte: ABEOC


Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: