Publicado por: Ricardo Shimosakai | 28/01/2012

Animais com Deficiência. Acessibilidade e Inclusão no mundo Pet.


Já imaginou se seu melhor amigo fosse um golfinho? Pode parecer estranho, mas este é o caso de Sawer em Winter, o Golfinho, um filme do cinema. Ao se machucar em uma armadilha para caranguejos, o animal precisou ter a cauda amputada. Recebeu ajuda de especialistas de um hospital marinho dos Estados Unidos e do companheiro Sawyer para se adaptar à protese. A emocionante história não é ficção, aconteceu de fato.

Assim como Winter, há muitos animais que se machucam gravemente ou nascem com alguma deficiência física. Não é por isso que são infelizes ou precisam ser sacrificados. Hoje faz-se de tudo para recuperá-los. Prova disso é Bricht, vira-lata que adora brincar com os primos Gustavo, 3 anos, e Guilherme Miranda, 5. Apesar de só ter três patas, não para quieta e corre para todo lado com os meninos, provocando os demais cães que vivem na mesma casa.

Bricht foi adotada por Sandro Sabbauskas no Centro de Zoonoses de Santo André. Chegou lá após ser encontrada na rua com a pata gravemente ferida, o que exigiu amputação. Acredita-se que foi atropelada, assim como Jully, cadela localizada na mesma situação, só que com as patas traseiras paralisadas. Por sorte, foi adotada por Ana Paula Castanho, de Santo André, e ganhou uma cadeira de rodas (parecida com carriola), que lhe permite correr pelo quintal.

Jully não pode ficar o tempo todo com o equipamento, pois o peso se concentra nas patas da frente. Ao ficar muito cansada, precisa sentar e deitar; por isso, a dona coloca as rodinhas só algumas vezes por dia, além de trocar com frequência a fralda. Isso mesmo: Jully não consegue controlar o xixi e o cocô e precisa ser cuidada como bebê. Mas nada disso a impede de se relacionar com todos: late, brinca e briga. É ótima companhia. Dos 16 cães que vivem na casa de Ana, é o mais carinhoso. “O amor que ela demonstra cativa qualquer um”, diz a dona.

Grande parte dos animais com deficiência física ficou assim por sofrer maus tratos, como Bóris, gatinho de Maria Lúcia Franco. Como vivia na rua, alguém pisou sobre ele, fraturando sua coluna. Por causa disso, perdeu o movimento das patas traseiras. A sorte é que encontrou uma dona amorosa, que cuida dele. Ganhou um cadeira de rodas, como Jully, mas não se adaptou. Casos como esses são comuns e muitos morrem por causa da maldade humana.

A Universo Pet é uma revista especializada em animais de estimação. Reúne dicas sobre saúde, estética, comportamento, turismo e muito mais. Em sua edição número 4, colocou uma matéria falando sobre animais de estimação com deficiência. Quatro donos contam como a relação com animais deficientes pode ser muito especial, e explicam porque recomendam a adoção deste tipo de animal. Outra parte, fala como adestrar o cão com deficiência, dando dicas específicas para cachorros com deficiência física, visual ou auditiva. Um ensaio fotográfico com o título “Somos mais do que especiais” feito pela Cão em Quadrinhos, encerra esta série jornalística que foi o tema da capa. Para ver essa reportagem na íntegra, acesse a revista online clicando no link Revista Universo Pet


Fonte: Diário do Grande ABC

Anúncios

Responses

  1. “Deficiente” é aquele que não consegue modificar sua vida, aceitando as imposições de outras pessoas ou da sociedade em que vive, sem ter consciência de que é dono do seu destino.

    • Sim, apesar de todas as dificuldades encontradas, o sucesso em nossas vidas depende muito de nossas iniciativas

  2. Assim como no universo humano,no mundo dos pets a dificiência fìsica tambèm é muito comum.A classe de médico veterinario està cada dia mais empenhada em melhorar a qualidade de vida dos animais que possuem algum tipo de limitação fìsica,aumentando assim a aceitaçâo por parte de pessoa que buscam adotar caês deficientes ,anteriormente rejeitados pelo seus donos.

    • Sim, creio que o preconceito e discriminação passeiam no mundo humano como no animal, mas também em ambos há quem queira ajudar. Somente não há profissionais e equipamentos para os animais, é preciso fazer um pedido sob encomenda. Mas todos podem ser felizes, animais ou humanos, com ou sem deficiência.

  3. Muitas pessoas tem uma idéia de que deficiente é aquele que é diferente Mas a própria palavra não nos mostra isto deficiência:Imperfeição, falta, lacuna

    • As pessoas deveriam pensar que ser diferente é normal, todos somos. A deficiência, que não é eficiente, pode estar em qualquer pessoa, e na verdade está em todos. Todas as pessoas são boas em alguma coisa, mas deficiente em outras.

  4. Acredito muito em um mundo melhor e ver essas imagens só me faz acreditar que isso um dia ira acontecer pois ainda há pessoas do bem que não importa se é um bichinho ou uma pessoa ela ira ajudar a se interagir no mundo novamente sem pensar nas suas limitações .

    • Considero que a acessibilidade de um modo geral, para pessoas ou animeis, vem melhorando. Só que deveria ser numa velocidade maior, os resultados muitas vezes são demorados.

  5. E quando a gente tem uma determinada pedra no caminho temos que pega nas mãos observar sua beleza e transformar em um troféu para sempre lembrarmos que ela apareceu e a gente deu outra realidade a ela ,pois nossa vida e o maior bem que possuímos. Não importa o tamanho e o formato da rocha temos de vela como uma obra de arte que temos de fazer com as nossas próprias mãos.

    • Olá Juliane,
      Obrigado pelo comentário, é muito bom conhecer pessoas que compartilham de mesmas idéias. Acredito que devemos achar uma solução para as coisas ruins, mas não exagerar nas lembranças que elas causam, pois há muita coisa boa na vida para desfrutar.

  6. Ola me chamo Juliane. Sou estudante de Técnico de Enfermagem e esse filme ,foi usado para nosso maior desenvolvimento estudantil na aula de Ética e Gestão de Enfermagem. E achei muito bonito a historia e a atitude das pessoas que se motivaram a ajudar o próximo independente se ele é um animal ou um ser humano . E isso pra mim prova que os seres humanos estão em mudança a todo o momento. E essas historias servem de exemplo para superar todos os obstáculos que nos cercam.

  7. Prezado
    Gostaria de saber onde posso encontrar no Rio de Janeiro local um andador traseiro para um cao que perdeu seus movimentos nas patas trazeiras .Ficaria muito grato

    • Creio que assim como aparelhos ortopédicos para pessoas, não é um produto que se vende na prateleira, pois é necessário fazer algo sob medida. Então procure veterinários e pet shops na sua cidade, pois eles poderão passar mais informações.

  8. Ricardo, boa tarde
    a nove meses minha cachorrinha parou de andar, a alguns meses atras ela ainda tinha movimento nas 4 patas, colocavamos ela para andar segurando e ela respondia andando, a principio se achou que ela estava com sindrome vestibular o que não foi descartado,pois perdeu na noção de direção, ficou girando em circulos e com o pescoço pindurado para o lado direito, agora foi detectado uma hernia na cervical ela não pode operar pois o seu quadro clinico não permite, ja andei olhado nos site mas não exite cadeirinha para animais com deficiencia de locomoção das patas diateiras.
    teria como me ajudar, pois ela esta vitalidade e sinto que quer andar, fica muito anciosa.
    poderia me responder no e-mail, pois fica mas facil para acompanhar o retorno.
    e-mail: katiakaraychete@gmail.com

    gta

    • Olá Katia,
      A questão ortopédica ou de acessórios para mobilidade, são adaptadas à necessidades. Quem sabe não seja qualquer veterinário que saiba lidar com isso, assim como não é qualquer médico que consegue tratar uma pessoa com deficiência. Precisa procurar um profissional especializado, ou atém quem sabe centros de reabilitação podem lhe dar um auxílio na confecção desse equipamento.

  9. Boa tarde, Ricardo! Gostei bastante da matéria. Estudo Design na FACAMP de Campinas/SP e estou fazendo o meu tcc sobre aparelhos para auxiliar gatos com deficiências,então vou abordar todo o tema da tecnologia assistiva, da medicina veterinária voltada para gatos e desenvolver novos aparelhos e, se possível, de baixo custo. Gostaria de saber se você tem algum contato ou alguém que crie gatos deficientes para que eu possa fazer um estudo mais profundo. Muito obrigada e parabéns pelo site e por toda a dedicação!

    • Olá Aline,
      Não tenho contato específicos de donos de gatos com deficiência. Quem sabe entrando em contato com veterinários você tenha mais sucesso. Beijos!

  10. Que bom saber que ainda existe seres humanos que respeitam nossos animais, tenho uma cachorrinha cega, amo de paixão sabe tudo , pois aprendeu comigo como viver com o problema que hoje já não é mais. Fico feliz quando leio materias como esta, obrigada por vcs existirem

    • Um cachorro cego, vai responder de forma semelhante a uma pessoa cega. Os sentidos de olfato, audição e tato ficarão mais apurados, e o senso de orientação mais afinado, além de exercitar a memória, para se lembrar de onde estão as coisas. Nada disso faz dele um animal com menos valor que os outros. Parabéns!

  11. Nossa!!! fiquei tão impressionada e emocionada, chorei ao ver algumas pessoas se esforçando tanto para dar a esses bichinhos uma chance de vida digna, parabéns, quisera ser todo ser humano iluminado assim, quem sabe um dia num futuro, digamos até o fim desta semana, quem sabe, todo sofrimento deles ter acabado e o ser humano enchergar que eles sim tem muito a nos ensinar, AMO, AMO E AMO OS ANIMAIS, DOU MINHA VIDA POR ELES, NÃO É DA BOCA PRA FORA NÃO, NEM FANATISMO, É AMOR, UMA MÃE NÃO É CAPAZ DE FAZER ISSO POR SEU FILHOTE???EU TAMBÉM SOU!!!!

    • Assim como é procurado colocar a inclusão entre as pessoas, é importante verificar a inclusão no mundo animal. Ainda fico pensando, se realmente é necessário sacrificar um animal quando ele se machuca, ou proporcionar uma vida digna, mesmo ele estando debilitado

  12. Excelente matéria. Pena que só agora tomei conhecimento. Estou publicando em nosso blog “O Grito do Bicho” para divulgar sua postagem. Parabéns!

    • Obrigado Sheila. Animais e a pessoa com deficiência tem uma relação muito forte. Desde cão-guia, pet terapia, equoterapia, entre outras coisas. E sempre estamos publicando isso em nosso portal. Obrigado.


Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: