Publicado por: Ricardo Shimosakai | 20/06/2012

Exposição Fotográfica na Universidade de Salamanca revela a Poliomielite


O reitor da Universidade de Salamanca, Daniel Hernandez Ruipérez, abriu o dia na nova área da Cultura Científica da Universidade de Salamanca com a apresentação da exposição intitulada “Memórias feridas, corpos rebeldes: itinerários contra o esquecimento. Poliomielite e síndrome pós-pólio na Península Ibérica”, um projeto conjunto do pesquisador Juan Antonio Rodriguez Sanchez USAL e o fotógrafo Millet Bernat.

A exposição explora as memórias da pólio através dos corpos de pessoas que sofreram a enfermidade e suas sequelas e efeitos tardios. A Poliomielite e os tratamentos cirúrgicos e ortopédicos vinculam a história pessoal às cicatrizes e fizeram dos corpos cartografias da memória. Quando a sociedade europeia considerou erradicada a poliomielite, esses corpos operados evocaram a solidão, dor e injustiça, mas também rebeldia e reinvindicação de direitos. As pessoas que revelaram nuas as sequelas de um passado, corpos que se rebelaram ante o esquecimento e a ignorância social da síndrome pós-pólio.

A exposição é a primeira das atividades de um amplo programa, sob o título geral de “Erradicar, esquecer, negar. Reflexões sobre a poliomielite e a síndrome pós-pólio”, com a qual se comemora o décimo aniversário da obtenção do certificado de erradicação da poliomielite na região europeia. Distanciada de uma autocomplacente visão triunfalista, visam promover a conscientização sobre a persistência da poliomielite no mundo, a possibilidade de conseguir sua erradicação através da cooperação internacional e em nosso entorno imediato, a realidade das pessoas afetadas pelo Pós-Poliomielite.

O Serviço de Atividades Culturais da Universidade de Salamanca é subordinada à vice-reitoria de estudantes e inserção profissional, lança a nova área de cultura científica, um projeto financiado pelo Ministério da Educação, marcando o Programa do Campus de Excelência Internacional, cuja função é contribuir para a transmissão, difusão e valorização da ciência, tecnologia e cultura produzida no coração da Universidade de Salamanca.

Este projeto é o resultado de uma pesquisa dentro dos mais profundos sentimentos, sabendo que boas fotografias vêm do coração e refletem as paixões e emoções que nos rodeia. Este trabalho é o resultado da força de uma mãe que abriu a porta para seu filho que estava procurando uma maneira de refletir estes sentimentos para o mundo.

Memorias heridas, cuerpos rebelados: itinerarios contra el olvido. Poliomielitis y Síndrome Post-Polio en la Península Ibérica
28 de maio a 8 de julho de 2012
Espaço Cultura Ciência – Hospedería Fonseca
Terça a sábado das 12h às 14h. e das 18h às 21h
Domingos e feriados das 10h às 14h
Fechado às segundas-feiras.

Fonte: Universidad de Salamanca


Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: