Publicado por: Ricardo Shimosakai | 24/04/2013

Pesquisa da USP aponta despreparo dos aeroportos em acessibilidade


Viracopos recebe R$ 69 milhões em obras de melhoriasViracopos recebe R$ 69 milhões em obras de melhorias

Um estudo da Universidade de São Paulo (USP) em São Carlos (SP) revelou o despreparo de aeroportos brasileiros para atender passageiros com deficiência física ou visual e estrangeiros. Dos seis aeroportos pesquisados durante o ano de 2011, quatro tiveram notas abaixo da média, de acordo com o índice de acessibilidade desenvolvido para apontar os aspectos a serem melhorados. A pesquisa foi concluída em dezembro de 2012 e divulgada neste mês pela assessoria.

Os aeroportos de Guarulhos, em São Paulo, e Juscelino Kubitscheck, em Brasília, apresentaram valores muito próximos e obtiveram os piores resultados entre os seis analisados, ambos com aproximadamente 0,47 (em uma escala de zero a um). Já o aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro, foi o que obteve a maior pontuação, com valor de 0,63.

A dissertação de mestrado foi aplicada nos aeroportos onde o movimento de passageiros é expressivo. Foram avaliados ainda os aeroportos de Viracopos, em Campinas, Galeão também no Rio de Janeiro, e Congonhas, em São Paulo.

Segundo a pesquisadora Lígia Gesteira Coelho, o resultado evidencia que muitos aspectos dos aeroportos brasileiros devem ser melhorados no que diz respeito à acessibilidade. “A comparação entre os indicadores analisados de cada aeroporto pode servir como um guia para melhorar as condições desses e de outros aeroportos, pois ainda há uma precariedade grande neles”, falou.

Galeão também foi estudado por pesquisadora da USP

Galeão também foi estudado por pesquisadora da USP

Indicadores
O índice de acessibilidade da pesquisadora mostra que os aeroportos estudados estão pouco preparados para receber deficientes visuais e idosos. Os aeroportos de Galeão, Viracopos e Juscelino Kubitschek obtiveram os menores valores para esses usuários.

O aeroporto que obteve a maior pontuação no preparo para receber deficientes visuais foi o de Congonhas, com um valor próximo a 0,6, que apresentou valores maiores também para receber idosos, ao lado de Viracopos e Santos Dumont. “No conjunto dos aeroportos estudados, o de Congonhas se destaca para usuários idosos, cadeirantes e com deficiência visual”, afirmou Lígia.

Para estrangeiros que chegam ao país, o aeroporto Santos Dumont é o que tem as melhores condições e apresentou nota bastante superior aos demais. Já o de Guarulhos é o que apresentou a menor nota, um pouco acima de 0,4 para esse tipo de usuário.

“A expectativa é que com o exemplo dos que tiveram as maiores notas, os outros aeroportos possam promover adequações e melhorias”, comentou Lígia.

Método
Os indicadores de acessibilidade foram avaliados por meio de levantamentos de campo e receberam notas de acordo com o seu desempenho. Os dados levaram em consideração o tempo para chegar ao aeroporto, custo, quantidade de vagas no estacionamento, sinalização, atendimentos, entre outros.

Os indicadores surgiram por meio de uma identificação de problemas que os passageiros com diferentes perfis podem enfrentar ao acessar o aeroporto. Para o levantamento foram considerados vários grupos de usuários: deficientes visuais, cadeirantes, estrangeiros, gestantes, idosos e passageiros com e sem bagagens. A dissertação de mestrado completa pode ser consultada pela internet.

Garulhos
A Concessionária do Aeroporto Internacional de Guarulhos, que assumiu a gestão total do terminal em 15 de fevereiro deste ano, esclarece que uma série de medidas já foi implantada na questão da acessibilidade. Entre as melhorias, estão a construção de rampas de acesso nos banheiros do saguão do aeroporto, que foram reformados e ampliados, a instalação de piso podotátil em todas as áreas do aeroporto, a troca de toda a sinalização e a criação de vagas de estacionamento.

Viracopos
A concessionária Aeroportos Brasil Viracopos informou que deste agosto de 2012 investe R$ 69 milhões em melhorias no atual terminal de passageiros. Entre as ações estão reforma e construção de novos banheiros adaptados para o acesso de pessoas com deficiência, guias rebaixadas nas vias de acesso do terminal e dos bolsões de estacionamento, ponto de embarque para pessoas com deficiência e 140 vagas reservadas (idosos e deficientes físicos) próximas aos acessos do terminal.

Galeão
As obras em andamento no aeroporto do Galeão – reforma dos terminais de passageiros 1 e 2 – incluem intervenções que facilitarão o trânsito de pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida, como a instalação de novos elevadores, piso tátil, check-ins acessíveis, balcões de atendimento com posições de acessibilidade etc. Além disso, a Infraero realiza o curso de atendimento à pessoa com deficiência para capacitar as pessoas que trabalham no  atendimento a esse público.

Juscelino Kubitscheck
O Consórcio Inframérica assumiu a operação do Aeroporto Internacional de Brasília no dia 1º de dezembro de 2012, com supervisão da Infraero. Segundo a assessoria de imprensa, o aeroporto está passando por importantes obras de reforma e ampliação. Até a Copa do Mundo, serão investidos mais de R$ 750 milhões. Todas estas obras contemplam e estão de acordo com as regras de acessibilidade.

Fonte: G1


Respostas

  1. SENTI NA PELE ISTO. IMAGINA QDO. TIVERMOS AS PARAOLIMPÍADAS.

    • Tenho certeza de que não estaremos preparados da forma como deveríamos. Não pela falta de capacidade, pois temos profissionais competentes e dinheiro para isso. Porém pela politicagem existente, não é dada abertura para esses profissionais atuarem, e há desvios ou má aplicação das verbas. Eu já senti isso na pele.


Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: