Publicado por: Ricardo Shimosakai | 21/11/2013

Alunos da Etec Benedito Storani concorrem a prêmio com projeto de Turismo Inclusivo


Turismo inclusivo preza o espaço e atendimento acessível para todosTurismo inclusivo preza o espaço e atendimento acessível para todos

Há sete meses o projeto de Turismo Incluso realizado pela turma de Turismo Receptivo da Etec Benedito Storani proporciona um dia de aprendizado diferente aos alunos com deficiência física e mental de diversas entidades da cidade e da região. O projeto teve tanto sucesso que foi selecionado para concorrer ao projeto da Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência.

Com autoria da professora Eliana Xavier, o projeto surgiu da dificuldade da docente em lecionar para uma aluna especial. “Terminei o ano letivo com a sensação de que não tinha cumprido meu dever. Por isso, resolvi participar do curso de capacitação que o departamento de ações inclusivas do Centro Paula Souza oferece”, contou.

Para que pudesse se dedicar ao projeto, a professora se afastou da coordenadoria da escola. A partir daí, foi um ano de elaboração do projeto até que ele fosse aprovado pela direção da escola e colocado em prática. “Minha turma tem 30 alunos, mas são apenas 15 que participam diretamente do projeto”.

As alunas, Nathália Marques e Rafaela Augusta dos Santos, ambas de 16 anos, são engajadas no projeto. “Aprendemos que é importante trabalharmos a sensibilidade de cada um e sua autonomia”, conta Rafaela. E quem aprende mais, são os monitores, garantem as estudantes. “Recebemos lições de cidadania, amor ao próximo e como lidar com as diferenças. Isso é algo que levaremos pro resto da vida”, diz Nathália.

Turismo

O projeto consiste em apresentar a Escola Técnica aos alunos com deficiência, com atividades lúdicas e inclusivas. “Adaptamos as estufas para recebe-los, os ensinamos a amamentar cabras. São atividades que eles não tem acesso no dia-a-dia”, lembrou a professora.

Os grupos não podem ultrapassar mais de 25 alunos. “Para que possamos dar atenção aos alunos, temos que trabalhar em grupos pequenos. Assim, fica mais fácil de interagir e controla-los”, lembrou.

As entidades Bem-te-vi e O Instituto Braile já trouxeram suas turmas para um tour na escola. “É especial saber que estamos fazendo a diferença para as pessoas”, contou emocionada. A próxima turma fará visita dia 14.

Concorrência

A quarta edição do Prêmio Ações Inclusivas para Pessoas com Deficiência recebeu mais de 100 projetos de todo o Estado.

Realizada pela Secretaria de Estado dos Direitos da Pessoa com Deficiência, a premiação tem o objetivo de estimular a implantação de iniciativas inclusivas, além de identificar e reconhecer as já existentes. A professora pretende levar os alunos em caravana para São Paulo. “Ainda esperamos um patrocinador, mas de qualquer jeito estaremos lá”. O evento de premiação será realizado no dia 12 de dezembro. 30 é o número de projetos selecionados e as dez melhores práticas

Fonte: Bom Dia


Respostas

  1. Parabéns a equipe! No INOVA desse ano, minha equipe também desenvolveu um projeto relacionado a acessibilidade ( Acessa Maps. Um site/aplicativo que mostra-se as melhores rotas de acesso nas áreas urbanas para um melhor trafego de pessoas com mobilidade reduzida e a divulgação de empresas de comercio que promovem acessibilidade para um melhor atendimento especifico. ) De 143 participantes no nosso echo tecnológico, ficamos em 47º e ganhamos menção honrosa.) é de enorme relevancia assuntos relacionados ao tema e pretendo fazer meu TCC com algo relacionado. Parabéns novamente.


Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: