Publicado por: Ricardo Shimosakai | 24/02/2015

Anúncio pede deficientes para produção de terror


O anúncio convida pessoas com deficiência para imitar monstros como zombies em um inédito evento de terrorO anúncio convida pessoas com deficiência para imitar monstros como zombies em um inédito evento de terror

Para um evento de terror em Portugal foi colocado um anúncio à procura de deficientes, que suscitou diversas críticas e até uma queixa. O autor viu-se obrigado a retirar a proposta considerada “desumana”.

A ideia é realizar, a 12 de abril, em Corroios, Seixal, o Zombiexperience, que os organizadores dizem ser “o primeiro evento profissional de Survival Horror em Portugal”.

O anúncio original, que pedia figurantes para zombies e que ainda está online, indica que os candidatos devem ter “capacidade de imitar monstros como zombies, psicopatas e fazer sons e feições assustadoras”. A oferta de emprego não remunerado refere, ainda, que “qualquer tipo de estatura, aparência, forma física, limitação ou deficiência é bem-vinda”.

Leonel Alves, de 31 anos, que esteve três meses a trabalhar em eventos semelhantes no Reino Unido, contou, ao JN, que o segundo anúncio, em que se procuram” deficientes com ausência de braço ou perna”, surgiu por sugestão de duas pessoas que se candidataram e que perguntaram se havia problema terem deficiência.

“Acho que foi tudo um mal-entendido, porque o que pretendemos é dar oportunidade a estas pessoas de se divertirem e terem uma experiência diferente”, explica o autor da oferta, que já recebeu pelo menos seis candidaturas de pessoas com deficiência.

Garantindo não querer ferir suscetibilidades, Leonel Alves diz-se surpreendido com as reações negativas que obteve. Segundo ele, noutros países é normal procurarem-se deficientes para filmes, séries e outros eventos. “Falhámos se calhar nas palavras”, conclui, garantindo que o evento vai manter-se e que as pessoas com deficiência que se candidataram não serão excluídas por causa da confusão gerada com o anúncio.

“O nosso objetivo não é promover o terror e violência gratuitas. É sim criar uma experiência envolvente que impacte as pessoas, como se estivessem num filme de terror e conseguissem sobreviver a essa provação. É muito assustador, mas também muito divertido”, diz, assegurando estar a tentar remunerar os figurantes deste evento.

Portal da Queixa

Uma das pessoas que se insurgiu contra o anúncio, publicando uma reclamação no Portal da Queixa, uma rede social de consumidores, foi Joana Quaresma. Classificando a proposta de “desumana”, a queixosa refere que o teor da oferta “atenta aos direitos humanos e deve ser imediatamente retirada e a empresa punida”. “Monstros são os que estão a recrutar” ou “será que este país se tornou tão desumano a este ponto” são dois dos outros comentários feitos.

Fonte: Jornal de Notícias


Respostas

  1. Gostaria de me candidatar para a peça!!

    Aguardo resposta

    Lourival Pereira

    • No caso, para maiores informações, você deve entrar em contato com a produção do evento em Portugal

  2. Será que em The Walking Dead não teria nenhum deficiente trabalhando de graça também?


Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: