Publicado por: Ricardo Shimosakai | 21/08/2015

Ciclolazer dá a pessoas com deficiência oportunidade de pedalar pela primeira vez


O projeto Inclusão Mais Bici irá acontecer todo primeiro domingo do mês, das 9 às 15 horasO projeto Inclusão Mais Bici irá acontecer todo primeiro domingo do mês, das 9 às 15 horas

Pessoas com algum tipo de deficiência tiveram neste domingo (2) a oportunidade de experimentar a sensação de subir em uma bicicleta, pedalar e sentir o vento no rosto pela primeira vez, em Curitiba, no Paraná. Seis pessoas – uma com deficiência intelectual e cinco com deficiência visual – participaram da primeira edição do projeto “Inclusão Mais Bici”, que disponibiliza quatro bicicletas com até três lugares cada uma.

Com isso, voluntários e familiares de pessoas com deficiência puderam pedalar juntos durante o Ciclolazer, projeto que reúne uma série de atividades recreativas promovidas pela Secretaria de Esporte, Lazer e Juventude no Centro Cívico, no Centro de Curitiba. O projeto Inclusão Mais Bici irá acontecer todo primeiro domingo do mês, das 9 às 15 horas.

O coordenador de Políticas Públicas e Defesa de Direitos da Secretaria dos Direitos da Pessoa com Deficiência, Manoel Negraes, explicou que a iniciativa tem o objetivo de proporcionar uma experiência nova para quem tem limitações para andar de bicicleta. “A gente tem trabalhado com todas as secretarias no sentido de inserir as pessoas com deficiência nas atividades já oferecidas. É um público que deixou de pedalar por causa da deficiência ou que tem vontade de viver essa experiência pela primeira vez. Então, é uma oportunidade de fazer uma atividade inclusiva”, disse.

A adolescente Laura Aparecida Kaiser dos Santos, de 14 anos, tem deficiência  visual e pedalou pela primeira vez na vida. Ela utilizou a bicicleta de três lugares e pode passear com a mãe e o padrasto. “Eu achei bem legal andar com minha família na bicicleta de três. Foi bem divertido”, disse.

Ariadne Caroline Carli, também de 14 anos, está há quatro anos sem enxergar. Ela subiu em uma bicicleta pela primeira vez desde que perdeu a visão e gostou da experiência, principalmente pela velocidade. “Eu achei legal as descidas porque não precisa ficar pedalando.”

O projeto “Inclusão Mais Bici” é uma parceria das secretarias municipais de Trânsito, dos Direitos da Pessoa com Deficiência e de Esporte, Lazer e Juventude com o Instituto Pró-Cidadania de Curitiba (IPCC), este último responsável pelo aluguel das bicicletas de três lugares.

“A bicicleta é uma forma de acesso à cidadania. Para uma pessoa que tem uma restrição sensorial, poder criar isso em um circuito protegido é uma forma de ter a experiência de pedalar, sentir um vento no rosto, o frio na barriga, um exercício. Isso mostra que a bicicleta, dentre outra coisas, pode proporcionar inclusão”, disse Jorge Brand, o Goura, assessor de Mobilidade da Secretaria de Trânsito.

Fonte: Portal do Governo de Curitiba


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: