Publicado por: Ricardo Shimosakai | 31/10/2016

‘Voando’ na imaginação: Deficientes visuais de São Gonçalo vão inaugurar exposição de peças confeccionadas em argila


os-deficientes-visuais-da-cadevisg-produzem-pecas-para-decoracao-e-de-utilidades-domesticasOs deficientes visuais da Cadevisg produzem peças para decoração e de utilidades domésticas

A arte é uma das formas de demonstrar as emoções. Mas já imaginou ver obras feitas por pessoas que não possuem o sentido da visão e assim confeccionadas apenas pelo tato? Essa é a proposta de um grupo de deficientes visuais do Centro de Apoio ao Deficiente Visual de São Gonçalo (Cadevisg), no Porto Velho, que irá realizar abrir uma exposição de peças de argila no próximo dia 4 de novembro, às 14h.

O tema da mostra é “Ver e Voar”, que explora a memória visual guardada na mente de cada portador de deficiência, através de uma viagem na imaginação para modelar na argila o trabalho desejado.

“Esse não é apenas um tema, mas uma condição de vermos. Quando voamos, soltamos a imaginação, dando condições de desenvolvermos nossa arte. Deixamos o coração aberto, a mente voar e as mãos virem para que tudo possa ser mostrado”, contou a professora da oficina e vice-presidente da instituição, Nilza Martins, de 58 anos.

Serão expostas mais de 30 peças de 10 artistas da Cadevisg, com formatos de aves, como galinhas, galos ou pássaros, sem a preocupação de não estar exatamente na forma proposta. As mesmas servem para decoração de cozinha, porta-treco, porta-copo, entre outros. “Deixamos eles livres para estabelecerem o que tiverem vontade. Nilza desenvolve o tema, e a pessoa se descobre aqui um verdadeiro artista”, completou a coordenadora do projeto, Garrolice Alvarenga, 58, que é mestre em diversidades e inclusão.

A execução do trabalho nas peças de argila começou em março e foi trabalhado durante todo o ano. As artes ficarão expostas em caixotes lixados com materiais elétricos pelos próprios alunos com deficiência visual, na Galeria João Carlos Lemos, na própria associação. Todas as peças poderão ser adquiridas durante a exposição, e os proprietários terão 15 dias para fazer a retirada na Cadevisg. Os valores das peças ainda não foram estipulados, mas toda a renda será doada para a oficina, com objetivo de comprar argilas e materiais necessários para a confecção de novas peças.

Fonte: O São Gonçalo


Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: