Publicado por: Ricardo Shimosakai | 24/01/2017

Viajando com Hipertensão Pulmonar. Dando um novo ar à sua vida.


Aparelhos portáteis de oxigênio permitem que pessoas com dificuldade de respiração tenham uma maior autonomia para viajarAparelhos portáteis de oxigênio permitem que pessoas com dificuldade de respiração tenham uma maior autonomia para viajar

Hipertensão pulmonar é a denominação dada a um conjunto de alterações que dificultam a passagem do sangue pelas artérias e veias pulmonares. Esse processo pode sobrecarregar o coração e causar cansaço e desmaios. Em casos muito graves, pode haver necessidade de internação e de transplante pulmonar.

Para muitos pacientes com Hipertensão Pulmonar, viajar é algo importante na suas vidas pessoais e profissionais. Ser diagnosticado com hipertensão pulmonar não é razão para pensar que os dias de viagem acabaram. Apesar de ser necessário um planejamento adicional, existe uma variedade de recursos disponíveis hoje em dia. Apenas uma viagem bem planejada poderá ser segura e divertida.

Decidindo viajar
– Verifique com o seu médico a possibilidade da viagem, assim como a forma mais segura.
– Verifique os efeitos da altitude e clima. O clima frio não é recomendado por conta de infecções pulmonares.
– Discuta a necessidade de oxigênio suplementar e a quantidade de medicamento.

Escolhendo onde ficar
– Verifique o acesso ao hotel e aos quartos.
– Certifique-se que o hotel se localiza próximo as principais atrações da cidade.
– Veja as condições de aluguel de oxigênio e como fará para recebê-lo. Confirme tudo 48 horas antes.
– Procure agências de turismo acostumadas a lidar com pessoas com necessidades especiais.

Chegando lá

Pelo Ar
– Verifique com seu médico a necessidade do uso de oxigênio durante o vôo.
– Antes de partir peça uma carta ao seu médico descrevendo todos os requerimentos médicos da hipertensão pulmonar. Isso irá simplificar o processo de obter oxigênio e passar os medicamentos. Mantenha essa prescrição sempre com você.
– Viagens de avião podem resultar numa queda do nível do oxigênio no sangue. É necessário discutir a necessidade do uso de oxigênio, mesmo que você não use oxigênio suplementar em casa.
– Tenha o nome e um médico especialista no seu local de destino que possa ser contatado em caso de emergência.
– Carregue com você, na bagagem de mão, os medicamentos na caixa original.
– Reserve o seu lugar e faça o check-in o mais cedo possível, assim você pode pegar um lugar melhor.
– Use o máximo de ajuda que puder. Peça cadeira de rodas e transporte ao portão de embarque.
– Se estiver com o oxigênio portátil e for fazer escalas verifique se existem tomadas disponíveis nos portões de embarque dos aeroportos que irá passar. Não se esqueça também de carregar a quantidade suficiente de bateria, considerando atrasos e a duração dos vôos.

Questões especificas para se perguntar a companhia aérea:
– Vocês oferecem oxigênio?
– Qual é o sistema de oxigênio, a taxa e o que é usado para levar o oxigênio (cânula, mascara…) estão disponíveis?
– Qual concentrador portável é possível ser utilizado durante o vôo?
– Com quantos dias de antecedência é necessário fazer o pedido para pedir o oxigênio?
– Qual é o custo para o passageiro?
– Quais serviços de ajuda estão disponíveis (cadeira de rodas, acesso aos deficientes, bagagem)

Pelo Mar
Siga as mesmas preparações para viagem no ar. Muitas das linhas de cruzeiro pedem no mínimo quatro semanas de aviso, mas permitem que os passageiros busquem a sua própria fonte de oxigênio (concentrador ou portátil). Refils devem ser pré-arrajados nos portos ou antes da viagem.

De trem
Siga as mesmas preparações. Companhias de trem permitem passageiros carregar concentrador de oxigênio ou oxigênio portátil.

Viagem Internacional
Além das preparações acima, você deve se informar se existe alguma lei que proíba levar medicamentos para o país que você vai ou se é necessário algum documento especial para entrar no país com a medicação.

Prevenindo a trombose venosa.
Recomenda-se para todos os pacientes de Hipertensão Pulmonar que se levantem e andem curtas distâncias a cada duas horas. Se estiver viajando de carro faça paradas freqüentes quando necessário. Exercícios de contração do músculo da perna mesmo quando sentado pode ajudar a reduzir o risco de formação de tecido. Calçar meias esportivas durante longos vôos também pode reduzir o risco e prevenir um inchaço desconfortável.

Fonte: Andanças Vagarosas

Anúncios

Responses

  1. Ricardo, adorei e aprovo tudo que esta aí. Seguindo estas regras passei mais de 50 dias viajando pela Turquia.

    • Nossa, 50 dias? Isto que é capacidade! Nem digo de enfrentar os problemas da hipertensão pulmonar, mas em relação de administrar uma viagem. Seria muito bom fazer uma matéria sobre a viagem, o que acha?


Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: