Publicado por: Ricardo Shimosakai | 01/05/2017

Inteligência artificial aplicada para a acessibilidade


Menina com fones de ouvido em frente a uma obra de arte – usa o software A Voz da Arte: software de inteligência artificial da IBM na Pinacoteca de São Paulo.

Quem disse que arte e tecnologia não podem andar de mãos dadas? Para provar que esses dois temas têm tudo a ver um com o outro, a Pinacoteca de São Paulo estreou uma nova exposição em parceria com a IBM. Chamado de A Voz da Arte, o projeto recorre ao popular Watson, ferramenta de inteligência artificial, para informar os visitantes a respeito das obras expostas no local de um jeito bem mais interessante e interativo.

De acordo com um comunicado da empresa de tecnologia, que completa seus 100 anos no Brasil –, educadores e curadores selecionaram algumas das peças do acervo do museu e alimentaram o sistema de inteligência artificial da IBM com uma infinidade de informações a respeito de autores, contexto histórico e curiosidades do mundo da arte. O resultado disso? Uma proximidade maior do público com quadros e esculturas, que se tornam mais interessantes e acessíveis por conta do conteúdo extra apresentado ao longo do passeio.

Segundo estudo do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) realizado em 2010, 70% dos brasileiros nunca foram a um museu ou a um centro cultural. O projeto pretende utilizar a inteligência artificial como uma importante ferramenta para proporcionar aos visitantes uma experiência diferente no contato com as obras selecionadas, buscando contribuir para o aumento do interesse dos brasileiros pela arte. A ideia é despertar a curiosidade do público sobre o que pode estar por trás das obras, estimulando as pessoas a conhecerem mais as peças e seu contexto histórico.

Ao todo, foram necessários seis meses de “aulas” para que o Watson, denominação da ferramenta de inteligência artificial da IBM, compreendesse o assunto e se tornasse apto a tirar as dúvidas dos convidados da Pinacoteca paulistana. “Partindo desse rico conteúdo, utilizamos as APIs de entendimento de linguagem natural e sistema de voz disponíveis no IBM Bluemix em conjunto com as capacidades cognitivas de aprendizado do Watson e criamos uma experiência simples, intuitiva e acessível”, explicou a companhia em seu site.

“Em um mundo tão tecnológico, os museus não poderiam ficar para trás. A Pinacoteca está sempre se reinventando e criando estratégias para falar com seus públicos. A parceria entre a Pinacoteca e a IBM representa esse esforço, que resultou em uma ação inédita, interativa e acessível”, disse Paulo Vicelli, diretor de relações institucionais da Pinacoteca de São Paulo.

Para que o usuário possa fazer parte dessa experiência, o museu vai disponibilizar na entrada da exposição um dispositivo eletrônico com o aplicativo que complementa A Voz da Arte. A partir daí, basta caminhar pelo espaço para receber notificações sempre que você estiver próximo a uma das obras interativas, com o app abrindo espaço para perguntas sobre o item – com toda a interação sendo realizada por áudio e voz e inteiramente em português. (. Além de fazer a descrição em áudio das obras para deficientes visuais, a interação também pode se dar na forma de chat escrito para deficientes auditivos.

Ao todo, o Watson responde perguntas sobre sete obras do acervo da Pinacoteca, são elas: Mestiço, de Cândido Portinari (1934); Saudade, de Almeida Junior (1899); Ventania, de Antonio Parreiras (1888); São Paulo, de Tarsila do Amaral (1924); O Porco, de Nelson Leirner (1967); Bananal, de Lasar Segall (1927); e Lindonéia, a Gioconda do subúrbio, de Rubens Gerchman (1966). O sistema de inteligência artificial aplicada a interatividade em obras de arte foi desenvolvido pela IBM Brasil e treinado em parceria com curadores da Pinacoteca.

Sobre a inteligência artificial ou Computação Cognitiva: A computação cognitiva é considerada a Terceira Era Computacional, cujo maior objetivo é aumentar a capacidade cognitiva do ser humano. Seus sistemas reproduzem com certa semelhança a forma humana de pensar, interagir e aprender, extraindo conhecimento de dados não-estruturados – com fontes e formatos distintos como textos, imagens e vídeos. Os insights gerados podem contribuir para a solução de problemas complexos da humanidade e das empresas.

Serviço

O projeto A Voz da Arte fica disponível para os visitantes da Pinacoteca até o dia 5 de junho e pode ser conferido de quarta a segunda, das 10h às 17h, na Praça da Luz, 2. O preço integral dos ingressos fica em R$ 6, enquanto a meia para estudantes, crianças e idosos custa apenas R$ 3. Vale notar que, aos sábados, a entrada é completamente gratuita.

Assista uma demonstração do software de inteligência artificial da IBM na Pinacoteca de São Paulo

Fonte: IBM Brasil

Anúncios

Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: