Publicado por: Ricardo Shimosakai | 31/01/2015

Algum deficiente físico já levou o ouro olímpico?


Arremessador americano de beisebol Jim Abbott nasceu sem a mãoArremessador americano de beisebol Jim Abbott nasceu sem a mão direita

Já. E mais de um. No fim do século 19, o americano George Eyser perdeu a perna esquerda num acidente de trem. Mas continuou fazendo o que sabia melhor, ginástica. E como sabia: ganhou três ouros em Saint Louis-1904 competindo com uma perna de pau: em barras paralelas, subida na corda e, ninguém sabe se com ou sem a complacência dos juízes, no salto sobre o cavalo. Mais recente é o caso do arremessador americano de beisebol Jim Abbott, que nasceu sem a mão direita. Além de vencer o preconceito e os times adversários na Olimpíada de Seul-88, acabou no time dos Yankees, de Nova York. Outros não ganharam, mas tiveram desempenhos surpreendentes. A americana Marla Runyan, por exemplo, tinha cegueira parcial e ficou em oitavo nos 1500 metros em Sydney-2000. À sua frente, as concorrentes surgiam como borrões de luz. Borrões que Marla fazia comer poeira.

Medalhas de platina

Eles conquistaram algo maior que o ouro

Canhoto na marra

Muitos achavam que a carreira do atirador húngaro Károly Takács tivesse chegado ao fim em 1938, quando uma granada explodiu em sua mão direita durante exercícios militares. Ele não. Destro, treinou usando a mão esquerda. E foi ouro na pistola em Londres-48 e Helsinque-52

Craque oculto

Desavisados que assistiam ao time de pólo aquático da Hungria, ouro em Los Angeles-32 e Berlim-36, reparavam em Olivér Halassy apenas pelos gols que ele fazia. Só quando a partida acabava viam que ele era ainda melhor do que parecia: sua perna direita era amputada abaixo do joelho

Inferno e céu

Durante uma partida de rúgbi, em 1950, o neozelandês Murray Halberg perdeu os movimentos do braço esquerdo. Impedido de jogar seu esporte preferido, passou a correr. Em Roma-60, ganhou o ouro nos 5 mil metros. E passou a se dedicar a crianças deficientes. Em 87, foi condecorado sir

Fratura redentora

Jogador de futebol americano, Harold Connolly treinava arremesso de martelo para fortalecer o braço. Após várias fraturas nos campos ficou com o braço esquerdo 10 centímetros menor. Desistiu do futebol. Mas não do martelo. E acabou com o ouro em Melbourne-56

Fonte: Mundo Estranho


Deixe um comentário

Faça o login usando um destes métodos para comentar:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Categorias

%d blogueiros gostam disto: